Alstom publica resultados 2011/12 conforme previsões e registra um nível sólido de pedidos

04/05/2012

Entre o dia 1o de abril de 2011 e o dia 31 de março de 2012, a Alstom registrou 21.7 bilhões de Euros em novos pedidos, o que corresponde a um aumento de 14% em relação ao ano passado. Conforme anunciado, o quarto trimestre, com 6,6 bilhões de Euros em novos contratos, foi especialmente robusto. O faturamento, de 19.9 bilhões de Euros, evoluiu ao longo do exercício, com forte crescimento no quarto trimestre. O resultado operacional atingiu 1,406 milhões de Euros, correspondendo a uma margem operacional de 7.1%, de acordo com as previsões. O lucro líquido melhorou, passando de 462 milhões de Euros em 2010/11, para 732 milhões de Euros (+ 58%). O fluxo de caixa teve uma importante recuperação no segundo semestre de 2011/12: com uma geração de caixa de 341 milhões de Euros, depois de encerrado o primeiro semestre com 914 milhões de Euros negativos.  

Em sua próxima Assembleia Geral, a Alstom proporá um dividendo de 0.80 Euros por ação, um aumento de 29% em relação ao dividendo pago no ano passado.

"Em 2011/12, o Grupo atingiu um bom desempenho comercial, representado pelo  indicador de pedidos recebidos acima de 1 para cada trimestre do exercício e por um nível elevado de pedidos no quarto trimestre, o melhor já registrado pela soma dos setores Power e pelo setor Transport desde o exercício 2008/09. O faturamento se recuperou progressivamente ao longo do exercício. A melhoria da margem operacional durante o segundo semestre permitiu atingir 7.1% no ano, de acordo com as previsões feitas em 2010. O fluxo de caixa voltou a ser amplamente positivo durante o segundo semestre. Planejamos, considerando nosso posicionamento nas quatro áreas de negócios, manter um bom nível de pedidos. Dentro desta hipótese, o faturamento deve crescer em mais de 5% ao ano durante os próximos três anos, enquanto a margem operacional deve passar por uma melhoria progressiva e se situar em torno de 8% em março de 2015. Ao mesmo tempo, continuamos mobilizados em prol da produção de liquidez, com um fluxo de caixa que deve ser positivo em cada um dos três próximos exercícios", declarou Patrick Kron, Chairman e CEO da Alstom.