A Alstom alcança um sólido desempenho comercial e operacional e o fluxo de caixa se torna positivo

07/05/2013

Entre 1o de abril de 2012 e o 31 de março de 2013, a Alstom registrou 23.8 bilhões de Euros em pedidos, o que corresponde a um aumento de 10% em relação ao ano passado. Conforme anunciado, o grupo alcançou um forte nível de pedidos no quarto trimestre, com 6.6 bilhões de Euros, gerando um “book to bill” acima de 1, pelo 10o trimestre consecutivo. As vendas, de 20.3 bilhões de Euros, registraram um crescimento de 2% em relação ao ano passado. O resultado operacional foi de 1.463 milhões de Euros, atingindo uma margem operacional de 7,2%, com um aumento de 10 pontos base em relação ao último ano fiscal. O resultado líquido cresceu 10%, passando de 732 milhões de Euros em 2011/12 para 802 milhões de Euros. O fluxo de caixa passou a ser positivo, atingindo 408 milhões de Euros no ano fiscal 2012/13.

Em sua próxima Assembleia Geral, a Alstom proporá um dividendo de 0,84 Euro por ação, aumento de 5% em relação ao ano passado.

"Em 2012/13, o Grupo teve um sólido desempenho comercial, representado por uma taxa book-to-bill superior a 1 para cada trimestre do ano fiscal. As vendas cresceram apesar de uma redução das receitas dos grandes contratos de Renewable Power e pelo fato de alguns clientes desacelerarem seus projetos em Grid. A margem operacional melhorou em relação ao último ano fiscal, devido sobretudo à boa execução dos contratos e à otimização de custos. O fluxo de caixa  passou a ser claramente positivo, após ter sido negativo durante dois anos. Nossas perspectivas de longo prazo permanecem sólidas, impulsionadas pelos fundamentos positivos para todos os nossos mercados-finais. No entanto, nosso desempenho de curto prazo deve ser impactado por volumes menores que o esperado, em função de um ambiente mais competitivo. Neste contexto, as vendas devem apresentar crescimento orgânico de um único dígito e a margem operacional deve permanecer estável no ano fiscal 2013/14, crescendo gradativamente ao longo dos próximos dois ou três anos, até atingir 8%. A geração de caixa continua sendo uma de nossas maiores prioridades e continuaremos a antecipar um fluxo de caixa positivo, ano após ano ao longo deste período", declarou Patrick Kron, CEO mundial da Alstom.

Comunicado de Imprensa