La Vueltosa – conheça importantes personagens nesse intenso projeto

Já são 12 anos de trabalho nesse projeto que é um marco importante para a estabilidade da rede elétrica na Venezuela. Diversos profissionais e de diversos países da Alstom participaram nesse complexo trabalho, aprendendo muito sobre gerenciamento de projetos nas mais diversas condições.

Conheça hoje a percepção do Eric Stefani, brasileiro que hoje atua em outro grande projeto: Belo Monte.

 

  • Em qual período você trabalhou no projeto de La Vueltosa?

Iniciei como Project Director desse projeto do meio para o final do ano de 2004, logo em seguida da sua entrada em vigência. No ano de 2005 me mudei definitivamente para a Venezuela. A partir de 2007 não era mais o Project Director de La Vueltosa, mas continuava acompanhando todas as obras na Venezuela como responsável pelas operações locais da Hydro Venezuela, até maio de 2009, quando retornei ao Brasil.

 

  • Qual era o seu objetivo no projeto?

O objetivo inicial era fazer a contratação mais complicada e delicada do projeto, que era a construtora civil, com um orçamento muito baixo e riscos muito altos para a Alstom.

 

  • Quais foram os maiores desafios que você enfrentou?

Os maiores desafios, além da grande diferença cultural, em termos de realização de obras diante do que estávamos acostumados no Brasil, foi montar estrutura e equipe local eficiente, devido à falta de mão de obra experiente na Venezuela e que estivesse disposta a se deslocar para a região da obra. Outro ponto delicado e que nos trouxe muitos problemas foi o local da obra. Longe, inóspito e perigoso, próximo à fronteira com a Colômbia, e tivemos que administrar diversos problemas. Houve, ainda, uma grande reação de alguns setores da sociedade e trabalhamos para defender sua realização.

 

  • O que você tirou de lição dessas dificuldades enfrentadas?

Uma grande lição aprendida foi que sempre devemos respeitar a cultura local, absorvendo o máximo de conhecimento que isto possa nos trazer e adaptando a forma de trabalho às exigências locais.  Não se consegue impor nossa cultura em um local com suas próprias características.

 

  • Como o trabalho nesse projeto o ajudou em projetos futuros?

Foi uma grande experiência e até hoje ajuda no gerenciamento de crises.

 

Sobre o projeto

A primeira unidade de La Vueltosa entrou em operação em 2013. O sistema fornece hoje 257 MW de energia e ajuda a proporcionar estabilidade à rede nacional. O projeto hidrelétrico de 514 MW faz parte de um contato turnkey com a Alstom. Conforme anunciado pela presidência da Venezuela, espera-se que a segunda máquina, que irá fornecer 257 MW adicionais, entre em operação em breve.

la-vueltosa

Informações a Imprensa:

Mariana Maciel - mariana.maciel@alstom.com / Tel.: (11) 3612-7074

Ana Paula Mattar – anapaula.mattar@cdn.com.br / Tel.: (11) 3612-7079