Gibela, joint venture sul-africana da Alstom, entrega com sucesso à PRASA o primeiro X’Trapolis Mega


© Gibela

Gibela - uma joint venture liderada pela Alstom[1] - obteve com sucesso o Certificado de Aceite Provisório da PRASA - Passenger Rail Agency of South Africa - responsável pelo transporte ferroviário em áreas metropolitanas - para o primeiro trem X’Trapolis Mega[2]. O certificado abre caminho para a PRASA iniciar o serviço de teste, sem passageiros, conforme exigido pela Agência Regulatória Ferroviária da África do Sul. Em linha com esse serviço de teste, o trem deverá circular entre Pienaarspoort e Rissik Street, em Hatfield, de 1º de dezembro de 2016 a 16 de janeiro de 2017. O teste será concluído com passageiros a bordo de 17 de janeiro de 2017 a 28 de fevereiro de 2017. A operação comercial começará logo depois, oferecendo aos passageiros a oportunidade de experimentar o novo serviço de classe mundial da PRASA.

Temos a satisfação de atingir esse importante marco. Gibela e PRASA estão no caminho certo para entregar um serviço ferroviário moderno para os passageiros sul-africanos” afirmou Marc Granger, CEO da Gibela.  Em 2014, a Gibela fechou um contrato com a PRASA para fabricar e substituir os obsoletos trens da África do Sul e entregar 600 trens de passageiros para a rede ferroviária sul-africana nos próximos 10 anos. O projeto também envolve a construção de uma unidade de fabricação no país.

A planta fabril da Gibela – onde 580 trens (3.480 carros) serão produzidos – está atualmente em construção. A conclusão das obras está prevista para o final de 2017. A empresa está localizada em Dunnottar, Ekurhuleni, 50 km a leste de Joanesburgo. Os primeiros 20 trens estão sendo produzidos na fábrica da Alstom na Lapa, no Brasil, e, até o momento, 14 já foram entregues.

O contrato da Gibela com a PRASA engloba mais do que um simples programa de troca de trens – ele será um catalisador para transformação na África do Sul, e inclui rigorosos compromissos de desenvolvimento econômico. Treinamento e desenvolvimento são fundamentais para esses compromissos, pois a Gibela trabalha para construir e melhorar as habilidades tecnológicas ferroviárias entre funcionários, fornecedores e estudantes da África do Sul.  Até o momento, cerca de 300 pessoas já receberam treinamento, incluindo expertise especializada em engenharia e fabricação de trens, nos centros de excelência mundiais da Alstom. 

Para cada trem que já foi construído no Brasil, 22% das aquisições são gastas em componentes de fornecedores sul-africanos. Com a produção totalmente local, a Gibela antecipa que um painel composto por 200 fornecedores locais fabricará equipamentos e componentes para os 580 trens produzidos localmente a partir de 2018. Os fornecedores locais se beneficiam do aconselhamento e assistência técnica da Alstom, e da Gibela, para garantir que se tornem parte de uma base sustentável de fornecedores sul-africanos. Também se beneficiam do know-how de fabricação e engenharia de desenho da Alstom.

A Alstom, através da Gibela, está comprometida com o desenvolvimento socioeconômico local e com o lançamento de programas e iniciativas voltados ao Plano de Desenvolvimento Nacional do governo sul-africano.

 


[1]  61% para Alstom, 30% para Ubumbano Rail, 9% para New Africa Rail (NAR), as parceiras de Broad Based Black Economic Empowerment (BBBEE) seleciondas pela PRASA

[2]  Nome dos trens suburbanos da Alstom

 


Sobre a Alstom

Como uma promotora da mobilidade sustentável, a Alstom desenvolve e comercializa sistemas, equipamentos e serviços para o setor ferroviário. A Alstom gerencia a maior gama de soluções do mercado – de trens de alta velocidade a metrôs e VLTs – serviços customizados (manutenção, modernização,...) e soluções de infraestrutura e sinalização. A Alstom é líder mundial em sistemas ferroviários integrados.   

A empresa registrou vendas de €6,9 bilhões e contabilizou €10,6 bilhões em pedidos no ano fiscal 2015/16. Sediada na França, a Alstom está presente em mais de 60 países. Atualmente, a empresa conta com mais de 31.000 funcionários. www.alstom.com

 

Sobre a Gibela

A Gibela foi formada como um consórcio para substituir o obsoleto material rodante da África do Sul e entregará 600 trens de passageiros de última geração para a rede ferroviária sul-africana ao longo dos próximos 10 anos. Totalmente "black empowered", a Gibela está consciente do seu papel como catalisadora do desenvolvimento econômico e de compartilhar novas habilidades através de sua acionista majoritária, a Alstom. Em um contrato de referência assinado em 2013, a Passenger Rail Agency of South Africa (PRASA) designou à Gibela a tarefa de substituir seu equipamento por um serviço moderno. Sediada em Joanesburgo, a facilidade de fabricação e treinamento da Gibela está localizada em Dunnottar, Ekurhuleni, Gauteng. Através do projeto de material rodante, a Gibela irá gerar 1.500 empregos diretos e milhares de empregos indiretos ao longo de toda a cadeia de fornecimento por um período de 10 anos. Milhares de pessoas – engenheiros, artesões, técnicos, condutores de trens e tecnólogos – se beneficiarão de treinamentos e aprendizado de novas habilidades.

Imprensa

Alstom

Linda Huguet
Tel. + 33 (0)1 57 06 10 42
linda.huguet@alstom.com

Justine Rohée 
Tel. + 33 (0)1 57 06 18 81
justine.rohee@alstom.com  

Investor Relations

Selma Bekhechi
Tel. + 33 1 57 06 95 39
selma.bekhechi@alstom.com

Julien Minot
Tel. + 33 1 57 06 64 84
julien.minot@alstom.com 

Gibela

Pamella Radebe
Tel. + 27 83 277 8766
pamella.radebe@gibela-rail.com