Pular para o conteúdo principal

Resultados Alstom 2017/18

Main Press Contacts (Alstom Headquarters)

Christopher English

Send an email

Tel: + 33 1 57 06 36 90

Samuel Miller

Send an email

Tel: + 33 1 57 06 67 74

Visit our media section and follow the "Press contacts" link to find local press contacts at country level

  • Vendas em € 8 bilhões com um crescimento excepcional de 9% (10% organicamente)
  • Melhoria contínua da lucratividade com margem EBIT ajustada atingindo 6,5%
  • Fluxo de caixa livre positivo e balanço sólido
  • Dividendo proposto de €0,35 por ação

Entre 1º de abril de 2017 e 31 de março de 2018, a Alstom registrou €7,2 bilhões em pedidos. Neste período, as vendas atingiram €8,0 bilhões, correspondendo a um crescimento excepcional de 9% (10% organicamente). O EBIT ajustado subiu para €514 milhões, 22% acima do ano passado, levando a uma margem ajustada de EBIT de 6,5%. O lucro líquido (participação do Grupo) foi de €475 milhões, comparado a €289 milhões no ano anterior.

A Alstom se beneficia de um balanço bastante sólido. Durante o ano fiscal 2017/18, o fluxo de caixa livre atingiu €128 milhões. A dívida líquida permaneceu estável em €255 milhões em 31 de março de 2018. O patrimônio líquido somava €4,0 bilhões em 31 de março de 2018.

Na próxima Assembleia de Acionistas, planejada para 17 de julho de 2018, a Alstom irá propor um dividendo de €0,35 por ação, alta de 40% em relação ao ano passado.
Principais números 

(em milhões de €)

2016/17

2017/18 

mudança %

reportada

mudança %

orgânica

Números reais

 

 

 

 

 

Backlog de pedidos

34.781

34.178

(2)%

4%

 

Pedidos recebidos

10.008

7.183

(28)%

(27)%

 

Vendas

7.306

7.951

9%

10%

 

EBIT Ajustado

421

514

22%

 

 

Margem EBIT ajustada

5,8%

6,5%

 

 

 

Lucro líquido – Participação do Grupo

289

475

 

 

 

Fluxo de caixa livre

182

128

 

 

 

Caixa / (dívida) líquido

(208)

(255)

 

 

 

Patrimônio

3.713

4.027

 

 

 

"Estes excelentes resultados demonstram o sucesso da estratégia 2020, com um crescimento de vendas excepcional e uma melhora adicional das margens. A Alstom continuou a alavancar a crescente globalização do mercado de mobilidade e agora está em excelente posição para unir forças com a Siemens Mobility. Juntas, Alstom e Siemens Mobility desenharão a mobilidade do amanhã: eficiente, sustentável e conectada!" afirmou Henri Poupart-Lafarge, Chairman e CEO da Alstom.

                                                                    ***

Sucesso da estratégia 2020

 

A estratégia 2020 da Alstom baseia-se nos seguintes cinco pilares:

1.    Organização focada no cliente

 O Grupo registrou €7.183 milhões em pedidos no ano fiscal de 2017/18. Isso se compara a €10.008 milhões no mesmo período do ano passado, que incluiu vários grandes projetos, como a nova geração de trens de alta velocidade com a Amtrak, nos Estados Unidos, e a extensão da linha Vermelha do Metrô de Dubai com a RTA, nos Emirados Árabes Unidos.

A Alstom fechou projetos em todas as regiões durante este ano. Notadamente, o Grupo contabilizou os últimos 100 trens do projeto PRASA, na África do Sul. A Alstom também assinou vários contratos no Canadá para quase 100 veículos leves sobre trilhos e manutenção. Outros sucessos comerciais incluíram contratos para trens Pendolino com manutenção associada na Itália, trens regionais na Itália, Senegal, Alemanha e França, sistemas de metrô no Vietnã e Filipinas, metrô e sinalização em Cingapura, metrô na França, manutenção na Suécia, sistema de tração para o Metrô de Nova York, bem como um projeto de modernização da frota nos Estados Unidos. 

Com €34,2 bilhões em 31 de março de 2018, o backlog atual fornece sólida visibilidade sobre vendas futuras.

2.     Linha completa de soluções

 No ano fiscal 2017/18, as vendas totais da Alstom atingiram €7.951 milhões, uma alta de 9% (10% organicamente).

Sinalização, sistemas e serviços representaram 57% das vendas em 2017/18, em linha com o objetivo 2020 de 60%. As vendas de sistemas aumentaram cerca de 30% com o progresso dos projetos de sistemas urbanos no Oriente Médio. As vendas de serviços chegaram a €1,5 bilhão, notadamente graças à contribuição das atividades de renovação nos trens Pendolino, no Reino Unido. As vendas de sinalização diminuíram ligeiramente devido a um ambiente de mercado adverso para o transporte ferroviário de cargas e mineração, bem como a redução de alguns projetos. As vendas de material rodante atingiram €3,5 bilhões, com entregas de trens regionais e de alta velocidade na Europa, o início do projeto Amtrak nos Estados Unidos, entregas de trens regionais na Argélia e a execução em andamento do projeto PRASA, na África do Sul.

3.       Criação de valor por meio da inovação

A Alstom sustentou seu nível de pesquisa e desenvolvimento (custos brutos) em €278 milhões, ou seja, 3,5% das vendas, no ano fiscal 2017/18. Os principais programas incluíram a renovação de linhas de material rodante, mobilidade inteligente e manutenção preditiva. Em abril de 2017, a Alstom lançou várias tecnologias de mobilidade inteligente para abordar as necessidades em rápida evolução tanto de operadoras quanto de passageiros, como o Mastria, a primeira solução de supervisão multimodal. Alstom e Airbus também assinaram um acordo de cooperação estratégica na área de cibersegurança. Em outubro de 2017, a Alstom e a NTL receberam o prêmio Inovação na feira Busworld, na Bélgica, pelo Aptis, sua nova experiência de mobilidade 100% elétrica. Por fim, a Alstom teve um primeiro sucesso comercial no seu trem de emissão zero movido a hidrogênio, o Coradia iLint, na Alemanha.

4.      Excelência operacional e ambiental

 A Alstom entregou um EBIT ajustado de €514 milhões em 2017/18, comparado a €421 milhões no ano passado, representando um aumento de 22%. A margem de EBIT ajustada foi de 6,5% no ano fiscal 2017/18, contra 4,8% no ano fiscal 2014/15. Essa melhora contínua foi impulsionada por aumento de volume, mix de portfólio e iniciativas continuadas de excelência operacional. Durante o ano fiscal 2017/18, o lucro líquido (participação do Grupo) foi de €475 milhões, comparado a €289 milhões no ano anterior.

Em termos de excelência ambiental, o consumo de energia deve ser reduzido em 20% para soluções e 10% para operações até 2020. Com o objetivo de constantemente melhorar a segurança no trabalho, o Grupo tem uma meta de taxa de lesões ocupacionais[1] de 1 até 2020. A Alstom já reduziu seu consumo de energia em 14% para soluções, 9% para operações, e atingiu sua meta de taxa de lesões ocupacionais1 de 1 este ano. 

A Alstom melhorou sua pontuação nos índices Dow Jones de Sustentabilidade Mundial e Europeu em 2017, com uma pontuação geral de 80 em 100 no ranking do DJSI, o que representa uma melhoria de dois pontos em relação ao ano anterior. A Alstom recebeu nota B no questionário de mudanças climáticas 2017 do CDP.

5.      Pessoas diversificadas e empreendedoras

 Para refletir a base de passageiros da Alstom, a empresa tem a ambição de aumentar a diversidade, com a meta de que 25% dos cargos de Gerência ou Diretoria sejam ocupados por mulheres até 2020. Esse objetivo está avançando no caminho certo, com 20% em 2017/18.

Todos os funcionários da Alstom ao redor do mundo compartilham a mesma cultura, sublinhada por sólidos valores de integridade e ética. Em junho de 2017, a Alstom obteve a certificação ISO 37001 por seu sistema de gestão antissuborno, confirmando seu compromisso de combater a corrupção. A Alstom anunciou que o período de três anos de obrigações de reporte espontâneo que o Grupo assinou como parte do Acordo de Confissão de 22 de dezembro de 2014 chegou ao fim com sucesso. Essa conquista foi resultado dos esforços da empresa durante o período e de uma cooperação próxima com o Departamento de Justiça norte-americano. A empresa permanece comprometida com o mais alto nível de integridade em suas atividades, e dará continuidade ao desenvolvimento de seu programa de conformidade.

                                                                 ***

 Balanço sólido

 

Durante o ano fiscal 2017/18, o fluxo de caixa livre do Grupo foi positivo em €128 milhões, beneficiando-se do programa Cash Focus e com impacto do avanço do capex de transformação.

A Alstom investiu €202 milhões em despesas de capital no ano fiscal de 2017/18, comparado a €150 milhões no ano anterior. No final de março de 2018, o capex de transformação acumulado estava em €159 milhões, de um total de €300 milhões, notório progresso da construção de unidades na África do Sul e Índia.

O Grupo apresentou um saldo em caixa bruto de €1,231 milhões no fim de março de 2018 e uma linha de crédito totalmente não utilizada de €400 milhões. Após reembolso no vencimento de um título de €272 milhões em outubro de 2017, a dívida de títulos da Alstom estava em €1,248 milhões no fim de março de 2018. A dívida líquida da Alstom permaneceu relativamente estável em comparação com o ano anterior, e foi de €255 milhões em 31 de março de 2018. Por fim, o patrimônio atingiu €4,027 milhões em 31 de março de 2018, contra €3,713 milhões em 31 de março de 2017.

Em 9 de maio de 2018, a Alstom assinou um contrato com a General Electric relativo à implementação dos acordos de 2015 com relação à saída prevista da Alstom das três Joint Ventures de Energia. As Joint Ventures “Renewables”, “Grid” e “Nuclear” foram criadas em novembro de 2015 como parte da venda do negócio de Energia da Alstom para a General Electric. A Alstom pretende exercer suas opções para vender suas participações nas Joint Ventures “Renewables” e “Grid” em 2018 (de acordo com as opções de venda da Alstom). Se essas opções forem exercidas durante o período do exercício (entre 4 de setembro e 10 de setembro), a GE será considerada como tendo exercido sua opção de adquirir a participação da Alstom na Joint Venture “Nuclear” (de acordo com a opção de compra da General Electric), e a transferência de todas as participações ocorrerá em 2 de outubro de 2018, em um valor total de €2.594 bilhões.

                                                                 *** 

Dividendos 

A Diretoria decidiu propor um dividendo de €0,35 por ação em relação ao ano fiscal 2017/18 para a Assembleia de Acionistas que será realizada em 17 de julho de 2018.

A data ex-dividendo seria 20 de julho de 2018 e a data de registro seria 23 de julho de 2018. O dividendo seria pagável em espécie a partir de 24 de julho de 2018.

                                                                ***

 Perspectiva

A perspectiva da Alstom é fornecida em perímetro constante e taxas de câmbio. É definida de acordo com a nova norma IFRS 15, que é o novo padrão aplicável para reconhecimento de receita.

Para o ano fiscal de 2018/19, espera-se que as vendas atinjam cerca de €8 bilhões, e a margem EBIT ajustada deve chegar a 7%.

No médio prazo, a Alstom deve continuar a superar o crescimento do mercado, melhorar gradualmente a rentabilidade, e melhorar a geração de caixa, com possível volatilidade em alguns períodos curtos.

                                                                   ***

Criação de uma líder global em Mobilidade 

A combinação proposta da Alstom com os negócios da Siemens Mobility, incluindo seus negócios de tração ferroviária, alcançou marcos significativos nos últimos meses.

Em 23 de março de 2018, Siemens e Alstom celebraram um Acordo de Combinação de Negócios (BCA) após o Memorando de Entendimento assinado em 26 de setembro de 2017. O BCA estabelece os termos e condições acordados pelas duas empresas e segue a conclusão do processo de informação e consulta aos conselhos dos trabalhadores exigido na Alstom em relação ao acordo proposto.

Em 15 de maio de 2018, Alstom e Siemens anunciaram as propostas de nomeação para a futura Diretoria da Siemens Alstom. A Diretoria da empresa combinada será composta por 11 membros, incluindo seis membros independentes. Essas nomeações estão sujeitas à aprovação dos acionistas da Alstom, bem como à conclusão do negócio em si, sujeito à aprovação de várias autoridades.

A organização-alvo mais adequada foi definida para se tornar a parceira confiável de todos os stakeholders de mobilidade ao redor do mundo, impulsionar a digitalização da mobilidade e entregar valor ao mesmo tempo em que se mantém na vanguarda da inovação. A organização-alvo irá se basear em três princípios: Intimidade com os clientes através de “Regiões” empoderadas; a Digitalização, que é o principal facilitador da criação de valor em mobilidade, será impulsionada pela “Automação da Mobilidade”; Inovação e Eficiência Operacional através de funções transversais de “Plataformas” e “Excelência Operacional”.

Espera-se que o fechamento ocorra no fim do ano calendário 2018. A transação está sujeita à aprovação dos acionistas da Alstom na Assembleia de Acionistas da empresa, prevista para 17 de julho de 2018. A transação também está sujeita à aprovação das autoridades regulatórias competentes, incluindo a liberação de investimento estrangeiro pelo Ministério da Economia e Finanças da França e aprovação de autoridades antitruste, bem como a confirmação pela autoridade do mercado de capitais francesa (AMF) de que nenhuma oferta de aquisição compulsória tem de ser lançada pela Siemens após a conclusão da contribuição. A Siemens já iniciou o processo interno de dissociação de seu negócio de mobilidade e outros negócios relacionados a fim de se preparar para a combinação com a Alstom.

O novo grupo será sediado em Saint-Ouen, na França, e continuará a ser listado na bolsa de valores de Paris. Como parte dessa transação, a Siemens receberá ações recém-emitidas na empresa combinada, representando 50% do capital social da Alstom em base completamente diluída.

                                                                    ***

O relatório gerencial e as declarações financeiras consolidadas, conforme aprovadas pela Diretoria em sua assembleia de 15 de maio de 2018, estão disponíveis no website da Alstom, www.alstom.com. As contas foram auditadas e certificadas.

De acordo com as recomendações AFEP-MEDEF, informações relacionadas à remuneração do Diretor Executivo da Alstom estão disponíveis no website da Alstom: www.alstom.com, na seção About us/Corporate Governance/Compensation of Executive Officers.


[1] Número de lesões de trabalho que impedem que a pessoa afetada realize seu trabalho por um período de no mínimo um dia inteiro por milhões de horas trabalhadas.

 

 

Versão completa do Press Release (com apêndice) no pdf abaixo.

Ano Fiscal 201718 - Resultado anual - Press Release .pdf